Corporificando o Self Autêntico




by Leslie Temple-Thurston

voltar

Baixar artigo em pdf

Artigo primeiramente publicado em New Connexions Magazine, em 2004

À medida que 2012 se aproxima a passos largos, nós, buscadores da Verdade, precisamos examinar como tomamos nosso modo de vida como algo “natural”, apegando-nos a ele, mesmo que não nos sirva mais. O sonho americano transformou-se no pesadelo americano. O modo de vida ocidental mantém-nos em uma zona de conforto sedutora e privilegiada, que normalmente impede nosso desperto pleno. Não podemos mais nos permitir esse tipo de atitude, se quisermos despertar, ascender e manifestar uma nova maneira de estar no mundo. Isso porque a ideia de perdê-los se transforma em nosso maior medo. Resistir às mudanças e temer as perdas são os nossos tendões de Aquiles.

A vida diz respeito a aprender lições. No entanto, este não é o significado atribuído a ela pelo indivíduo comum, que tende a acreditar que ela se reduz a manter uma bela aparência, sentir-se bem e desfrutar de coisas boas – em outras palavras, de seu próprio bem-estar. O efeito geral de se mudar essa percepção sobre o propósito da vida é enganoso. Pode parecer inócuo à primeira vista, mas é um grande passo rumo à reivindicação e incorporação de seu Self original ou autêntico.

Viver apenas para o propósito do prazer, da segurança ou do conforto desvia sua vida para um caminho bem diferente daquele motivado pelo desejo de completar os despertares que você veio realizar. Por despertares, quero dizer experiências profundas, e as joias resultantes da consciência provenientes delas – armazenadas seguramente na alma como faróis da Verdade. As lições aprendidas inevitavelmente transformam-se na sabedoria sobre o significado mais profundo da vida – a vida como uma jornada rumo ao conhecimento de quem ‘você’ é verdadeiramente, rumo a encontrar seu lugar no cosmo. Este é um estado de consciência bem diferente daquele em que se veste a máscara do Self separado e que se luta pelo sucesso – para obter poder, dinheiro ou status de celebridade, a fim de proteger a zona de conforto do ego ferido, vulnerável.

Uma alternativa para transformar questões como segurança e conforto em nossas maiores preocupações na vida é escolher e viver na Verdade. Personificá-la ou mantê-la no próprio corpo físico, enquanto se vive no mundo físico, em seu estado autêntico de ser e de presença, de amor e luminosidade, demanda tempo e trabalho. No entanto, durante os tempos acelerados em que vivemos hoje, isso pode ser feito rapidamente, mais rapidamente do que em qualquer outra época na história humana, se houver a disposição de aprender cada lição à medida que elas surgem nas circunstâncias da vida.

Trazer seu corpo para o estado iluminado, e este estado de iluminação para o mundo, é o passo final da jornada; e isso demanda mais tempo do que conectar-se com seu Self verdadeiramente em um nível mental. O Despertar em sua mente é somente o começo. Trazer a vida Divina para todas as estruturas de seu mundo atual demanda o comprometimento inabalável de viver as lições plenamente e absorver as verdades que elas oferecem. Isso significa abrir mão da tendência de compartimentalizar trabalho, diversão, relacionamentos, carreira e estilo de vida, separando-os de sua vida espiritual. Também significa não compartimentalizar sua jornada pessoal, separando-a do mundo mais abrangente ao seu redor. Com isso quero dizer que política, meio ambiente, educação e questões socioeconômicas com que outros estão se debatendo também fazem parte de sua vida interna.

Para incorporar a iluminação, você precisa dedicar-se ao serviço da Verdade, da Verdade somente. É fato que a Verdade irá libertá-lo, assim como também é verdadeiro que, primeiramente, você deve liberar a Verdade em si mesmo.

©2004 Leslie Temple-Thurston, Santa Fé, Novo México, EUA.
Todos direitos reservados.
Este texto pode usado ou reproduzido desde que não seja adulterado, e os créditos devem ser citados devidamente.

voltar